Sobre a Revista

FOCO E ESCOPO

A Revista Científica Eletrônica (RCE-CRFBA) foi criada com o propósito de conectar ciência e prática, publicando estudos empíricos e de bancada com alta qualidade, revisões sobre temas importantes – com a finalidade de contribuir para as ciências farmacêuticas e melhoria dos resultados em saúde a nível individual e comunitário – em todos os ambientes da prática profissional farmacêutica. A revista informar e promover o debate e busca por submissões que proporcionem avanços na prática da farmácia, a exemplo da otimização do uso de medicamentos, do aperfeiçoamento dos métodos de diagnóstico laboratorial, da evolução na farmacoterapia, e do avanço das técnicas bromatológicas. Além da promoção da saúde pública no contexto da atuação farmacêutica.

Neste sentido, a Revista Científica Eletrônica tem interesse potencial em publicar artigos relacionados às seguintes temáticas:

  • Educação de farmacêuticos, incluindo desenvolvimento profissional.
  • Políticas afirmativas e a área da farmácia.
  • Desenvolvimento e avaliação de serviços de farmácia inovadores ou modelos de cuidado.
  • Análises Clínicas Laboratoriais.
  • Bromatologia e análises de alimentos.
  • Estudos de uso de medicamentos.
  • Intervenções para melhorar o uso ou a prescrição de medicamentos.
  • Avanços farmacoterapêuticos.
  • Adesão a medicamentos, persistência e concordância.
  • Farmacoepidemiologia e segurança de medicamentos.
  • Pesquisa em serviços de saúde.
  • Desenvolvimento e avaliação de políticas de saúde.
  • Resultados relatados em casos clínicos.
  • Questões que afetam a farmácia como profissão.
  • Desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias na atenção à
    saúde.
  • Desenvolvimento de métodos de pesquisa com aplicabilidade à prática
    de farmácia.
  • Questões regulatórias relacionadas à farmácia ou cuidados de saúde.
  • Saúde e estética.
  • Estudos in vitro ou in silico, farmacocinéticos ou farmacodinâmicos e modelos animais, com clara ligação com as aplicações da prática da profissão farmacêutica.

A Revista Científica Eletrônica tem a periodicidade semestral, mas estão previstas edições especiais e extraordinárias, além de suplementos contendo resumos (simples e expandidos) referentes a congressos e eventos afins.

CATEGORIAS DOS TRABALHOS PUBLICADOS

A Revista Científica Eletrônica aceita textos nas seguintes categorias: artigos originais, revisão bibliográfica, estudo de casos, avanços na prática de farmácia e similares. Com exceção dos artigos de opinião e das cartas ao editor, a revisão dos textos é de responsabilidade dos autores, todos os tipos de artigos são revisados por pares. Para cada tipo de artigo, estão incluídos os requisitos de descrição e formatação.

Artigos Originais

São produzidos a partir de métodos desenvolvidos para responder perguntas ou hipóteses de pesquisa claramente declaradas. Uma série de abordagens de pesquisa (métodos quantitativos, qualitativos e mistos) e desenhos de estudo (randomizados, não randomizados, observacionais) são aceitáveis.

  • Contagem de palavras e tabelas/figuras: máximo de 4.000 palavras; máximo de cinco tabelas; máximo de cinco figuras.
  • Títulos de texto: Introdução, Objetivos, Resultados, Discussão, Conclusão.
  • Resumo e abstract: exigidos por títulos (Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados, Conclusão).

Revisão Bibliográfica

A revisão bibliográfica costuma enfocar a respeito de temas relevantes para a pesquisa e as práticas na área das ciências farmacêuticas. E se dividem em dois tipos. Estas podem  incluir duas abordagens gerais:

  • Revisões estruturadas que utilizam uma metodologia documentada, reprodutível, rigorosa e transparente para a identificação e a seleção de artigos na revisão. Exemplos de revisões estruturadas incluem revisões sistemáticas tradicionais e revisões de escopo.
  • Revisões não estruturadas que não seguem um processo estritamente sistemático para identificar artigos para a revisão. Estas podem incluir resumos de tratamentos novos ou emergentes para uma doença; descrições de controvérsias terapêuticas; visões gerais ou introduções a tópicos de outras áreas relevantes para a profissão farmacêutica ou para os cuidados de saúde. Os autores devem ser transparentes na forma como os artigos foram selecionados para a sua inclusão em revisões não estruturadas. Deve haver um foco claro na síntese das informações desses artigos- ao invés de uma simples descrição dos mesmos.

Ambos os tipos de revisões devem estar de acordo com as mesmas diretrizes para a contagem de palavras e a estrutura geral de artigos.

  • Contagem de palavras e tabelas/números: máximo de 5.000; máximo de cinco tabelas; máximo de cinco figuras (para revisões estruturadas, uma figura deve ser um fluxograma que retrata a estratégia de pesquisa e a inclusão de artigos).
  • Títulos de texto: Introdução, Objetivo(s), Métodos (quando aplicável, subtítulos podem incluir as estratégias de pesquisa, de seleção de estudo, de extração de dados), Resultados, Discussão, Considerações Conclusivas.
  • Resumo: Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados, Conclusão.

Estudos de Caso

Estudos de caso utilizando métodos bem desenvolvidos. Os estudos de caso devem apresentar, de forma detalhada, casos de importantes de intervenções farmacêuticas, que possam subsidiar recomendações para o futuro. Devem pontuar um histórico, que justifique a apresentação daquele caso relatado, destacando o motivo para que seja considerado uma novidade. Deve incluir uma apresentação do caso, com a descrição dos detalhes e de quaisquer intervenções, desfechos e conclusões, além de um breve resumo do impacto clínico ou das possíveis implicações do relato do caso.

  • Contagem de palavras e tabelas/figuras: máximo de 4.000 palavras; máximo de cinco tabelas; máximo de cinco figuras.
  • Títulos de texto: Introdução, Objetivo(s), Resultados, Discussão, Conclusão.
  • Resumo: exigidos por títulos (Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados, Conclusão).

Avanços na Prática de Farmácia

Inovações, bem como avanços relacionados à prática da farmácia. Deve ser fornecida uma descrição suficiente da prática ou inovação para permitir a implementação em outros lugares. Para que sejam considerados de forma completa, as submissões devem incluir algum tipo de avaliação formal do programa ou do serviço que está sendo descrito (processo, implementação, resultado, protocolo etc.). Submissões que descrevam a inovação ou a prática sem qualquer aspecto avaliativo podem ser consideradas como um Relato de Caso.

  • Contagem de palavras e tabelas/números: 4.000 palavras; máximo de cinco tabelas; máximo de cinco figuras.
  • Títulos de texto: Introdução, Descrição da Prática, Inovação prática, Métodos de Avaliação, Resultados, Implicações práticas, Conclusão.
  • Resumo: Introdução, Objetivo(s), Descrição da Prática, Inovação prática, Métodos de Avaliação, Resultados, Conclusão.